Veja seu vizinho

Veja o seu vizinhoEstatísticas de exportação e importação por município paulista

As planilhas a seguir mostram, em nível de município do Estado de São Paulo, as estatísticas de exportação e importação observadas em 2015 e 2016, ano em que o comportamento da taxa de câmbio (R$/US$), sobretudo no primeiro semestre, estimulou muitos produtores a entrarem em mercados externos, tornando-se novos exportadores. A queda na rentabilidade das exportações, com a apreciação do real verificada a partir do segundo semestre até os primeiros meses de 2017, é, doravante, o grande desafio para o fortalecimento do “competidor global”. O câmbio que diminui a atratividade do mercado externo para o exportador é o mesmo que a aumenta, sob a ótica do importador!

Tais tabelas apresentam um corte superior a 75% nos valores das exportações e importações observados em 2016, destacando-se em azul os produtos e mercados (países) mais relevantes no intercâmbio comercial com o município objeto da análise. Ao olhar para o vizinho ou outra cidade paulista, o produtor poderá ter um panorama do comportamento das exportações e importações de algumas regiões ou de todo o Estado. No portal do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, o interessado encontrará indicações para atualizar essas e outras estatísticas com os filtros que lhe forem convenientes.

Vale, ainda, lembrar que, na formação do preço do produto de exportação, quando o IPI, ICMS, PIS e COFINS são subtraídos do preço do mercado interno, juntamente com a margem de comercialização doméstica e outros itens a ela associados, como a comissão de agente ou representante, em diversas situações, mesmo com a taxa na faixa de R$ 3,00/US$, obtêm-se preços competitivos, tanto em termos FOB (porto de embarque) quanto em termos CIF (porto de desembarque). Em nível da unidade produtiva, o acréscimo de produção destinado ao mercado externo permite a redução dos custos fixos do produtor, criando condições para o aumento da lucratividade total dos seus negócios (mercado interno + mercado doméstico).

Para as comerciais importadoras e exportadoras, tais estatísticas são, também, úteis na formação de grupos de exportadores com interesses comuns, tanto para os que estão nas mesmas cadeias produtivas quanto para os que têm afinidades sob a ótica da distribuição dos seus produtos. Em encontros de negócios de diversos EXPORTAR PARA CRESCER, mencionados em Quem Somos, exportadores buscavam aquelas empresas com o objetivo de avaliar a viabilidade da entrada em outros canais de distribuição por elas explorados em países para os quais tais exportadores já vendiam. Ou seja, procuravam avaliar “o custo de acesso com a comercial exportadora” para compará-lo com o acesso por seus próprios meios.

Estatísticas de exportação e importação

Observação: os municípios das Associações Comerciais da Rede FACESP estão marcados com (*).
FONTE: MDIC, www.mdic.gov.br. Dados destacados pelo Projeto EXPORTA, SÃO PAULO.
Copyright © ConTrader Comércio Exterior. Todos os direitos reservados 2016-2017